União Europeia lança chamada para projetos colaborativos em biocombustíveis

09/08/2016 18:46

Está aberta até o dia 8 de setembro de 2016 a Chamada “Cooperação Internacional com o Brasil em Biocombustíveis Lignocelulósicos Avançados”, no âmbito do Programa Horizon 2020 entre a União Europeia e o CONFAP (Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa). Pesquisadores das FAPs do Brasil que aderiram à chamada podem fazer parte da equipe que submeterá propostas.

As equipes devem ter no mínimo três pesquisadores, sendo um do estado de São Paulo e os outros integrantes de outros estados, além de um coordenador do lado europeu. As respectivas FAPs desses estados devem concordar em apoiar o projeto. Os candidatos do estado e São Paulo devem se adequar às condições do PITE (Programa de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

A chamada oferece desafios em: gaseificação do bagaço da cana, pesquisa aplicada para a logística de produção de biomassa e diversificação da matéria prima e desenvolvimento de novas tecnologias de fermentação e separação para biocombustíveis avançados. As propostas devem ser submetidas à FAPESP pelo lado brasileiro, e à Comissão Europeia, pelo lado europeu. Outro critério de elegibilidade é a participação de uma empresa no projeto, que deve cobrir 50% dos custos brasileiros.

A iniciativa oferece oportunidade de cooperação internacional que propõe parceria com instituições brasileiras na esfera do Horizon 2020. O Programa de Inovação e Pesquisa da União Europeia apresenta orçamento de cerca de 80 milhões de euros para investimento em pesquisas em diversas áreas até 2020 .

Fonte: CONFAP

União Europeia oferece a pesquisadores bolsa para intercâmbio em empresas

09/08/2016 18:37

Pesquisadores com doutorado ou pós-doutorado têm a oportunidade de conhecer de perto como se produz e se faz negócios lá fora. Por meio do Programa Marie Sklodowska Curie Actions (MSCA), a União Europeia (UE) oferece uma linha de apoio ao intercâmbio de pesquisadores em instituições não acadêmicas, como empresas, start-ups e incubadoras, instaladas na Europa ou em países associados à UE. A iniciativa foi chamada de European Fellowship Society & Enterprise Panel.

São oferecidos ao todo €10 milhões, cerca de R$ 40 milhões, em recursos ao incentivo à mobilidade dos pesquisadores. O intercâmbio dura de 12 a 24 meses. As inscrições para a linha de fomento deste ano já estão abertas e vão até o dia 14 de setembro. Para concorrer, é preciso ter doutorado ou pós-doutorado, estabelecer contato com a instituição não acadêmica de interesse e, por fim, elaborar, com ela, um projeto de pesquisa a ser submetido à comissão do programa. Caberá à instituição anfitriã a responsabilidade pelo gerenciamento da bolsa concedida ao pesquisador brasileiro. Ele também terá à disposição verba para gestão, networking e pesquisa.

Na lista de instituições não acadêmicas que participam do intercâmbio estão pequenas e médias companhias, privadas e estatais, incluindo start-ups e incubadoras; organizações sem fins lucrativos; instituições filantrópicas; e organizações culturais. A mobilidade é permitida a todas as áreas do conhecimento, com exceção dos segmentos de pesquisa abrangidos pelo Tratado Euratom.

Uma plataforma on-line auxilia os pesquisadores a encontrar potenciais instituições interessadas em acolhê-los. É o Net4Mobility. Lá é possível encontrar a rede de todos os pontos de contato (NCPs) do programa MSCA. “O Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) faz parte deste projeto e facilita este matchmaking, fornecendo assistência para pesquisadores e instituições que precisam de orientações e suporte para encontrar parcerias”, afirma a assessora para Cooperação Internacional Brasil–União Europeia do Confap e Ponto de Contato (NCP) das MSCA no Brasil, Elisa Natola.

A assessora ressalta que é a primeira vez que a União Europeia abre uma linha especial de apoio à mobilidade acadêmica que visa fortalecer o empreendedorismo e a inovação, além de incentivar a aproximação da academia à iniciativa privada. “O suporte é voltado a pesquisadores que desejam desenvolver seus projetos em local não acadêmico e que buscam, no contato com empresários estrangeiros, fazer parceiros comerciais e promover o crescimento do seu segmento de atuação”, diz Elisa.

O MSCA é um programa de financiamento da União Europeia (UE), voltado ao fomento da excelência científica, que se enquadra no universo do Horizonte 2020. Maior iniciativa de investigação e inovação da UE, o Horizonte 2020 tem como prioridade o fomento ao avanço de pesquisas e ideias por meio de uma abordagem aberta e que objetive o desenvolvimento da ciência e da tecnologia em nível mundial, a fim de se prover o crescimento econômico e sustentável.

Além dos 28 países que integram a União Europeia, há ainda mais 15 associados que também podem ser convidados para o intercâmbio empresarial. Na lista estão Albânia, Bôsnia Herzegovina, Ilhas Faroe, Macedônia, Geórgia, Islândia, Israel, Moldávia, Montenegro, Noruega, Sérvia, Suíça, Turquia, Tunísia e Ucrânia.

Mais informações sobre esta linha de apoio e as demais que compõem o programa MSCA estão disponíveis nos links: Marie Skłodowska-Curie actions, no Work Programme 2016-2017 e no Euraxess.

Para assistência e orientações ligadas ao edital, a assessora internacional Elisa Natola está disponível no e-mail: horizonte2020@confap.org.br.

Fonte: CONFAP

Nota Oficial: Corte de Bolsas Iniciação Científica – CNPq

04/08/2016 15:34

Na tarde de ontem (04/08) o Conselho Nacional de Pesquisas Científicas (CNPq) divulgou as cotas de bolsas de iniciação científica disponíveis para a UFSC nos programas PIBIC, PIBIC Af, PIBIC EM e PIBITI para o biênio 2016-2018. Verificou-se no edital PIBIC (PIBIC/ PIBIC Af) corte de 121 bolsas, uma redução de aproximadamente 22% da cota recebida no biênio anterior. Para o programa PIBITI a cota do CNPq foi reduzida de 28 para 18. No programa PIBIC EM, voltado às escolas de ensino médio, a redução foi de 87 para 73 bolsas. Informamos que esse corte ocorreu de forma praticamente homogênea em todas as instituições.

Ademais, informamos que o número de bolsas da contrapartida UFSC para os programas de iniciação científica permaneceu igual: 280 para o PIBIC e 23 para o PIBITI.

Resultados dos Editais de Seleção PIBIC e PIBITI 2016/2017

03/08/2016 18:14

A PROPESQ vem divulgar a relação dos professores contemplados com direito à indicação de bolsistas junto aos Programas Institucionais de Bolsas de Iniciação Científica 2016/2017 (PIBIC/CNPq – PIBIC-Af/CNPq – BIPI/UFSC) e Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI/CNPq), edição 2016/2017.

Em decorrência do grande atraso com o qual foi divulgado o número de bolsas a serem implementadas na UFSC, por parte do CN Pq, fizeram-se necessárias algumas alterações de cronograma:

Os Pedidos de reconsideração, devidamente fundamentados, devem ser encaminhados através do Formulário IC on line entre os dias 04/08/2016 e 08/08/2016.
O julgamento dos recursos ocorrerá do dia 09/08/2016 ao dia 14/08/2016.

Destacamos que houve um corte de aproximadamente 22% no número de bolsas a serem pagas pelo CNPq no próximo biênio.

O professor-orientador que aparecer listado aqui deve acessar o Formulário PIBIC on line  e, a partir da digitação do seu CPF e da sua senha, fazer a indicação do bolsista, impreterivelmente até o dia 12 de agosto de 2016, por meio da digitação do número de matrícula do aluno a ser indicado. Efetuada a indicação será gerado o Termo de Outorga, que deve ser devidamente assinado pelo bolsista e pelo orientador e entregue na PROPESQ até o dia 31 de agosto de 2016.

Os professores-orientadores devem atentar para os Requisitos e Compromissos do Bolsista, conforme publicado no Edital.

Caso queira esclarecer alguma dúvida, basta enviar um e-mail para: pibic@contato.ufsc.br.

Resultado PIBIC 2016/2017.
Resultado PIBITI 2016/2017.

EDP Open Innovation 2016

25/07/2016 09:29

EDP Open InnovationEDP Open Innovation is an acceleration program for development of new business projects focused on technological innovation or business model innovation in the area of clean technologies in the energy sector.

In partnership with Expresso, this program results from the alliance between Energia de Portugal and the EDP Innovation Awards (both running in Portugal and Brazil).

Leveraging in this cross-border experience, this year it is time to open applications worldwide, with a selected jury from three EDP’s key geographies – Portugal, Spain and Brazil.

Purpose

Applicants are asked to present projects that fit the following categories:
1.Energy efficiency;
2.Electric mobility;
3.Information tecnologies;
4.Wind power generation;
5.Solar generation;
6.Offshore electricity generation;
7.Other forms os energy generation;
8.Energy storage;
9.Energy distribution;
10.Natural gas;
11.Internet of things (IOT);
12.Machine to machine (M2M).

The project is divided into three main phases. In the first one, each startup applies to have its idea analysed and evaluated by an international jury. Teams must present what they commit to develop over the acceleration program. Fifteen teams worldwide will be selected to take part in the EDP Open Innovation, a four week acceleration program in Lisbon.

The practical part of the competition follows, in which the applicants will have to face four bootcamps over a month, in the headquarters of FЗbrica de Startups, in Lisbon, to develop their ideas and create solid and structured foundations for their businesses. The acceleration is based upon FastStart, a method that allows testing the product acceptance by the customers (although not yet developed), thus enabling the evaluation of the project’s success before investing time and money. The teams will be able to test their product in the real world, find competitors, define the target market and make their product viable.

Finally, the Investment Pitch takes place, where each team will have five minutes to present the whole work they developed to EDP, investors, and international startup community.

Timeline

Award

British Council e CNPq lançam chamada do programa Institutional Links

18/07/2016 10:33

O British Council e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançam chamada do programa Institutional Links com a utilização de recursos do Newton Fund em projetos de cooperação com o Brasil.

O que é o programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração

O programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração é uma ação do CNPq que tem por objetivo manter no Brasil uma rede de centros de pesquisa de referência na área de ecologia de ecossistemas. No PELD, busca-se a produção de conhecimento científico de forma integrada às demandas da sociedade, visando aplicação de resultados em temas de interesse social, como subsídios para a tomada de decisão em gestão ambiental, conservação e uso sustentável da biodiversidade, educação ambiental e divulgação científica.
O PELD lança chamadas públicas regularmente com o apoio de instituições parceiras. Em 2016, será lançada a chamada CNPq/Capes/FAPs/British Council/Fundo Newton Pesquisa Ecológica de Longa Duração – PELD, no âmbito da qual estabelece-se esta parceria com o British Council – Fundo Newton.

O que é o Institutional Links

O programa Institutional Links, operado pelo Newton Fund, aceita propostas para um conjunto de atividades de cooperação entre instituições brasileiras e britânicas incluindo workshops, missões, palestras e outras atividades de intercâmbio que podem ser realizadas por um período de até dois anos. O programa é destinado a estabelecer conexões além do nível individual do pesquisador e do agente de inovação, expandindo oportunidades para colaborações mais sustentáveis e orientadas à solução de problemas entre grupos acadêmicos, setor privado e terceiro setor (ONGs, pequenas e médias empresas, centros de transferência de tecnologia e outras organizações sem fins lucrativos).
Esta chamada visa incentivar parcerias entre instituições brasileiras e britânicas de ensino superior e/ou pesquisa dentro do tema de ecologia de ecossistemas e a geração de capacidades e metodologias para gestão ambiental, conservação e uso sustentável da biodiversidade, educação ambiental e divulgação científica.

Orientações para candidatura

Esta chamada pública tem o objetivo de contribuir para a geração de conhecimento, metodologias, protocolos, plataformas e redes para fortalecer capacidades e o trabalho com a sociedade no âmbito de pesquisas ecológicas e de ecossistemas.
Os pesquisadores do Brasil que desejarem desenvolver projetos em colaboração com pesquisadores de instituições sediadas no Reino Unido, no âmbito do PELD, deverão apresentar as informações relativas a esta parceria na Chamada CNPq/Capes/FAPs/British Council/Fundo Newton – Pesquisa Ecológica de Longa Duração – PELD no site do CNPq. Por sua vez, o pesquisador do Reino Unido, em parceria com o pesquisador do Brasil, deverá submeter a mesma proposta diretamente à chamada Intstitutional Links/British Council no site global do British Council.
Ambas as instituições, brasileira e britânica, devem ter capacidade de administrar a concessão.

Importante: somente propostas aprovadas na chamada PELD 2016 do CNPq que tenham aplicado para o componente Fundo Newton serão avaliadas pela equipe científica do British Council no Reino Unido, no âmbito da chamada Institutuional Links.

Esta chamada financiará até seis propostas, que devem ter duração entre 18 e 24 meses e orçamento mínimo de £ 35.000 (trinta e cinco mil libras esterlinas) e máximo de até £ 70.000 (setenta mil libras esterlinas). As propostas devem atender ao menos uma das áreas de interesse descritas no item Elaboração de Propostas.

O período para apresentação de propostas é de 11 de julho a 19 de setembro de 2016, até às 14 horas UK Time (10 horas no horário de Brasília).

INSTITUIÇÕES e PESQUISADORES ELEGÍVEIS

O proponente brasileiro responsável pela apresentação da proposta deve atender, obrigatoriamente, aos itens abaixo:

a) ter seu currículo cadastrado na Plataforma Lattes, atualizado até a data limite para submissão da proposta;
b) possuir o título de Doutor;
c) ser proponente de um Sítio PELD;
d) ter vínculo celetista ou estatutário com uma Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação (ICT) cadastrada no Diretório de Instituições do CNPq;
e) possuir experiência prévia como coordenador de projetos de pesquisa.

É obrigatório que os membros da equipe tenham seus currículos cadastrados na Plataforma Lattes (essa exigência não se aplica a pesquisadores estrangeiros residentes fora do Brasil).
Os proponentes britânicos, responsáveis pela apresentação da proposta no Reino Unido, devem ser pesquisadores seniores de instituições de ensino superior ou organizações de pesquisa sem fins lucrativos ou Catapult Centres, demonstrando também a relevância de seu trabalho nos temas do escopo desta chamada.

Elaboração de propostas

Esta chamada pública tem o objetivo de contribuir para a geração de conhecimento, metodologias, protocolos, plataformas e redes para fortalecer capacidades e o trabalho com a sociedade no âmbito de pesquisas ecológicas e de ecossistemas.
Cada proposta deve ter um proponente brasileiro e outro proponente do Reino Unido, e ser submetida conjuntamente no site global do British Council e no site do CNPq (o componente Fundo Newton deverá ser mencionado na apresentação de propostas da chamada PELD).
Ambas as instituições, brasileira e britânica, devem ter capacidade de administrar a concessão. Pesquisadores líderes são encorajados a incluir em suas propostas parceiros associados afiliados a outros estabelecimentos de pesquisa ou ensino superior e centros de transferência de tecnologia (technology transfer offices)

ÁREAS DE INTERESSE

Os projetos a serem desenvolvidos deverão ser aderentes a pelo menos uma das seguintes áreas de interesse:

  • Impactos sociais e ambientais das mudanças climáticas
  • Perda, fragmentação e degradação de ambientes naturais
  • Capacitação, resiliência e engajamento comunitário
  • Gestão ambiental, manejo e preservação de ecossistemas
  • Capacitação e resiliência de comunidades locais
  • Migração rural e urbana
  • Sistemas de avaliação de alterações sociais/espaciais/urbanoclimáticas
  • Sistemas de avaliação e medidores de impacto social/ambiental
  • Economia verde/sustentável e biodiversidade
  • Segurança alimentar

PRODUTOS ESPERADOS

    • Metodologias, tecnologias e protocolos para engajamento da comunidade local comunitário e gestão ambiental.
    • Publicações acadêmicas e conteúdo digital
    • Plataformas de conhecimento aberto
    • Workshops científicos
    • Redes académicas e comunitárias
    • Outras inovações e tecnologias sociais

Os projetos deverão gerar os produtos esperados no prazo entre 18 e 24 meses.

Orçamento disponibilizado

O valor disponível para o financiamento de cada proposta é entre £ 35.000 (trinta e cinco mil libras esterlinas) e £70.000 (setenta mil libras esterlinas). Os recursos serão desembolsados pelo Fundo Newton ao proponente britânico.

ITENS FINANCIÁVEIS

  • Passagens Internacionais;
  • Passagens domésticas;
  • Transporte local;
  • Custos com acomodação e alimentação de participantes;
  • Custos administrativos;
  • Custos com eventos;
  • Horas técnicas.

Como encontrar instituições parceiras no Reino Unido

A International Unit ajuda organizações brasileiras a encontrar instituições com interesses similares no Reino Unido para projetos do British Council financiados pelo Fundo Newton. Para saber mais, escreva para newton@international.ac.uk, indicando o assunto “Institutional Links – Brazil July call”.

Como se candidatar

Cada proposta deve ter um proponente brasileiro (proponente de um sítio PELD) e outro proponente do Reino Unido. A proposta deve ser submetida conjuntamente em duas partes:

No site global do British Council.
No site do CNPq. – Chamada PELD 2016 – especificando o componente Fundo Newton British Council no Modelo Estruturado (Anexo I – a ser disponibilizado no site do CNPq).

Somente propostas aprovadas na Chamada PELD 2016 que tenham aplicado para o componente Fundo Newton serão avaliadas pela equipe científica do British Council no Reino Unido, no âmbito desta chamada (Institutional Links British Council).

Dúvidas

Para dúvidas em relação ao formulário e à chamada global, entre em contato (em inglês) pelo email UK-InstitutionalLinks@britishcouncil.org
Em caso de dúvidas quanto à elegibilidade de sua organização, entre em contato pelo email newton@britishcouncil.org.br

Department of Health and Human Services anuncia oportunidade de financiamento

18/07/2016 09:42

Capes lança Programa Doutorado Pleno no Exterior 2016

08/07/2016 16:36

O programa de Doutorado Pleno no Exterior contempla as diversas áreas do conhecimento e destina-se a candidatos de elevado desempenho acadêmico que se dirijam a instituições estrangeiras de excelência para a realização de doutorado pleno em universidades do exterior.

Tipo de programa: Bolsa individual

Objetivo: Oferecer bolsas de doutorado pleno no exterior como alternativa complementar às possibilidades ofertadas pelo conjunto dos programas de pós-graduação no Brasil; ampliar o nível de colaboração e de publicações conjuntas entre pesquisadores que atuam no Brasil e no exterior, proporcionando maior visibilidade internacional à produção científica, tecnológica e cultural brasileira e ampliar o acesso de pesquisadores brasileiros a centros internacionais de excelência.

Modalidade: Doutorado pleno

Benefícios:

  • Mensalidade
  • Auxílio deslocamento
  • Auxílio instalação
  • Seguro saúde

Duração: 12 meses, podendo ser renovada sob condição de desempenho acadêmico satisfatório com vigência até o mês da defesa da tese, não ultrapassando 48 meses.

Inscrição

  • As inscrições são gratuitas e efetuadas com o preenchimento de formulários, o envio de documentos e envio do projeto, conforme descrito no arquivo “Regulamento Doutorado Pleno”.
  • A seleção consistirá de: verificação da consistência documental, análise de mérito, entrevista, priorização e decisão final da Diretoria Executiva da Capes. Todas as fases têm caráter eliminatório e as duas últimas têm, inclusive, caráter classificatório. As etapas de entrevista e priorização poderão ser dispensadas a critério da Capes e em função da disponibilidade orçamentária e financeira.
  • Os candidatos poderão indicar até duas instituições para a realização do doutorado pleno no exterior, sendo que a decisão sobre uma delas, para fins de concessão da bolsa, é de competência exclusiva da Capes.
  • O formulário de inscrição é compatível com os navegadores Google Chrome e Mozilla Firefox e Safari, sendo o horário limite para inscrição até às 23:59, horário de Brasília.
  • É vedado o acúmulo de bolsa destinada à mesma finalidade, quando concedida por agência de fomento brasileira. Estudantes/pesquisadores que já usufruíram da bolsa no exterior não poderão ser contemplados novamente, na mesma modalidade, mesmo após o cumprimento do interstício exigido, exceto para bolsas de pesquisa pós-doutoral.
Etapas
Datas
Inscrições (exclusivamente pela internet)
Até 30 de agosto de 2016
Resultado final
A partir de 18 de abril de 2017
Complementação de documentos
até 30 de junho de 2017
Início dos estudos no exterior
Julho a Novembro de 2017

Links disponíveis
Faça aqui a sua inscrição
Valores das Bolsas

Contato: 0800 61 61 61 – opção 7 ou doutorado_pleno@capes.gov.br

Fonte: Capes

“Desafio Global: um mundo sem doenças” oferece até U$ 500 mil em bolsa de pesquisa

07/07/2016 09:10

Johnson & Johnson Innovation LLC e Janssen Research & DevelopmentEstão abertas até o dia 31 de agosto as inscrições para o “Desafio Global: um mundo sem doenças“. Promovido pelas empresas Johnson & Johnson Innovation LLC e Janssen Research & Development, o “World Without Disease QuickFire Challenge” oferece bolsa de pesquisa de até U$ 500 mil e residência em uma das incubadoras da Johnson & Johnson nos Estados Unidos (EUA).

A competição está aberta para propostas de todo o mundo. Ela é considerada a maior e mais ambiciosa quickfire realizada até o momento. O desafio busca pesquisadores, empresários ou empresas iniciantes que desenvolvem inovações transformadoras com potencial para cruzar as fronteiras atuais do setor farmacêutico, dispositivo médico e setores de consumo. É focado em inovações desde a prevenção até a o tratamento de doenças.

Os critérios de avaliação são:

  • abordar as necessidades médicas criticas em áreas estratégicas de interesse da Johnson & Johnson;
  • integrar uma nova abordagem que combine tratamentos, dispositivos e/ou soluções de saúde;
  • integrar parte ou a totalidade do espectro de prevenção, interceptação e cura.

Os interessados também devem descrever como o prêmio iria ajudá-los a chegar a um milestone dentro do prazo de um ano.

Em caso de seleção de mais de uma tecnologia, o premio de U$ 500.000 será dividido. Os ganhadores serão anunciados no Q4 de 2016.

Mais informações em http://jlabs.jnjinnovation.com/quickfire-challenges.

Fundação Alexander von Humboldt oferece bolsas para jovens pesquisadores

07/07/2016 08:55

Alexander HumboldtA Fundação Alexander von Humboldt (AvH), com apoio da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK São Paulo) e do Consulado Geral da Alemanha em São Paulo, abriu inscrições até o dia 15 de setembro de 2016 para jovens pesquisadores concorrerem a Bolsa Chanceler Alemã para Futuros Líderes do Brasil (German Chancellor Fellowships for prospective leaders from Brazil). A iniciativa tem como objetivo investir em 10 jovens líderes brasileiros para aperfeiçoarem seu talento na Alemanha.

A ideia do programa, criado pela chanceler da República Federal da Alemanha, Angela Merkel, é promover pessoas e projetos com investimentos alemães, incentivando o intercâmbio multicultural, a capacitação profissional e pessoal (networking). Formação superior completa, fluência em inglês ou em alemão são alguns dos requisitos da bolsa. Outra exigência é a apresentação de uma carta de recomendação de um mentor para a pesquisa, que pode ser de instituição de ensino privada ou pública.

A ajuda mensal para os aprovados varia entre 2.150 e 2.750 euros, dependendo das qualificações. Cursos adicionais de alemão, suporte para a família acompanhar o bolsista e as despesas com viagem estão previstos na bolsa. Nos primeiros dois meses do programa, todos farão curso intensivo de alemão e nos meses seguintes desenvolverão seus projetos de pesquisa. A data de inicio da bolsa é 1º de outubro de 2017 e tem duração de um ano. A bolsa vislumbra várias áreas distintas de atuação, como Política, Economia, Mídia, Administração ou Cultura.

O programa, que conta com o patrocínio da República Federal da Alemanha, possibilita também a oportunidade dos jovens pesquisadores apresentarem o resultado de seus projetos pessoalmente para a chanceler alemã, Angela Merkel.

Mais informações sobre o Bolsa Chanceler Alemã aqui.

Edital completo aqui.

Fonte: Alexander von Humboldt-Foundation

  • Página 1 de 2
  • 1
  • 2