Estudando ciência sobre gênero

11/04/2018 10:42

 As primeiras conversas sobre o assunto surgiram em meados dos anos 80, nos Estados Unidos como um avanço dos estudos feministas e LGBT. O conteúdo deixava de ser apenas as mulheres e passava a ser pensado como relação de poder, como forma de trazer significados às diferenças percebidas entre os sexos. Assim, as apurações passaram a enfocar a construção de hierarquias na relação entre homens e mulheres e também, entre homens e entre mulheres. Os estudos de gêneros são relativamente novos na sociedade, mas são de extrema importância para todo indivíduo que tenta entender as relações humanas a partir dessa perspectiva.

Na UFSC em 2006, o Laboratório de História Social, após uma reunião entre integrantes, tornou-se o Laboratório de Estudos de Gênero e História, um dos núcleos da Universidade onde se abriu um espaço para discussão sobre o feminismo, da história das mulheres e relações de gênero.

Foto: III Jornadas do LEGH – Professora Joana Maria Pedro

Com mais de uma década de trajetória, o LEGH é um laboratório interdisciplinar que reúne estudantes de graduação, pós-doutorado, mestrado e doutorado porém, de áreas um pouco restritas. Como afirma a professora Joana Maria Pedro, uma das integrantes do grupo, “É interdisciplinar, mas é limitado. Porque é apenas interdisciplinar em ciências humanas”, reunindo em sua maioria alunos (as) dos cursos de história, antropologia, sociologia, serviço social, literatura, direito e comunicação tendo ainda uma integrante do design e outra da área da saúde.

Neste espaço, estão cerca de 20 pessoas que se reúnem todas às quartas-feiras pela tarde, para discutir textos previamente disponibilizados no site do laboratório, e em cada uma dessas conversas, existe uma pessoa para apresentar esses textos. Além do mais, o planejamento é feito semestralmente, de modo a deixar tudo mais organizado e fluído para os participantes já que aquele, não é o único ambiente em que atuam.

Além das reuniões de estudo, o grupo também contribui para a realização de eventos que acontecem na UFSC, como as Jornadas LEGH, o Mundo de Mulheres e o Fazendo Gênero, sendo esses dois últimos, eventos interdisciplinares e que atingiram em sua última edição mais de 8 mil pessoas.

Foto: III Jornadas do LEGH

As Jornadas LEGH, no entanto, diferente dos outros eventos, não busca atingir um público muito grande de pessoas e é idealizada para acontecer a cada dois anos, com exceção das duas primeiras edições que aconteceram em 2015 e 2016. O intuito desse evento é reencontrar participantes do laboratório que migraram para outros locais do país e do mundo, e saber o que estão produzindo. Também, convidar pessoas importantes na pesquisa científica acerca do assunto.

“A nossa ambição é de que as pessoas que saíram daqui, superem a gente. […]  nós precisamos nos renovar porque a ciência não para, ela sempre continua. Esse é o espírito” conclui a professora Joana Maria sobre o objetivo do laboratório.

Leticia Silva
Divulgação Propesq 

Tags: Divulgação Científica