Cientistas pela UFSC – Lucila Maria de Souza Campos

17/09/2020 08:13

A Propesq dá continuidade à série Cientistas pela UFSC, que dará visibilidade a pesquisadores e seus respectivos trabalhos. A série foi concebida e as entrevistas foram realizadas pelo ex-bolsista de Jornalismo, Eduardo Vargas.

Os tópicos das entrevistas foram categorizados, quando compatível, em: “Quem é?”, que se trata de uma breve biografia e dos melhores momentos; “Magnum Opus”, termo utilizado para denominar a maior obra, que consiste em visibilizar o(s) destaque(s) do pesquisador; “Alma Mater”, termo utilizado para abordar a instituição de ensino que fomentou alguém intelectualmente e sobre a relação do pesquisador com a UFSC; “Mão Estendida”, que descreve as principais parcerias feitas ao longo da carreira do pesquisador; “O que diria para um aluno?”, com recomendações para quem está ingressando ou irá ingressar na área; “Desafios”, que trata dos grandes obstáculos no campo de conhecimento nos próximos anos; e “Um breve panorama”, cuja função é evidenciar como a UFSC está em relação às outras universidades no campo de pesquisa do entrevistado.

A redação dos textos é realização do atual bolsista de Jornalismo, Carlos Venâncio.

Quem é: Lucila Maria de Souza Campos se graduou em Engenharia de Produção de Materiais, na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e iniciou sua carreira acadêmica atuando como professora da pós graduação, em 2002, na Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Sua carreira como pesquisadora se iniciou quando fez mestrado, em 1994. Constitui o quadro da UFSC há 10 anos. Lucila coordena projetos em parceria com CNPq desde 2012, além de Fapesc, British Council e a Bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ), desde 2014.

Lucila na 6ª Conferência sobre Responsabilidade Social, em Berlim, na Alemanha (outubro/2014).

Durante a época em que esteve na Univali, participou de dois programas de pós-graduação: o CTTMar (Ciências da Terra e do Mar) e outro de Administração – em ambos atuava na área de gestão ambiental. Quando começou a atuar na UFSC, continuou focando na área ambiental, com ênfase nas operações de produção, sua área de origem, trabalhando mais especificamente com sistemas de gestão ambiental; depois, sustentabilidade dentro de organizações; além de cadeia de suprimentos, logística reversa, gestão de resíduos e mais recentemente, economia circular. 

Ela declara que, em seu cotidiano, costuma ler, acompanhar e publicar em periódicos como Renewable and Sustainable Energy Reviews; Resource Conservation and Recycling; Supply Chain Management: An International Journal e Journal of Cleaner Production, por conta de suas pesquisas e orientações. 

Lucila em visita técnica e palestrando na UTEM (Universidad Tecnológica Metropolitana),
em Santiago, no Chile (novembro/2010).

Magnum Opus: No ano de 2016, Lucila teve um projeto de pesquisa aprovado pelo British Council, do Edital Newton Fund/Research Links, órgão de fomento inglês, em parceria com a Confap-Fapesc, na área de gestão de resíduos e cadeias de suprimentos. O trabalho envolveu uma longa etapa de planejamento, além de um workshop em Florianópolis que contou com a mentoria de mais dois professores brasileiros da UFSC, três britânicos, além de 32 pesquisadores recém doutores, sendo 16 brasileiros e 16 estrangeiros – indicados pelo Reino Unido. 

Lucila em visita técnica e palestrando na UTEM (Universidad Tecnológica Metropolitana),
em Santiago, no Chile (novembro/2010).

Um dos projetos, com o qual a pesquisadora ainda possui vínculo, também é da área de gestão ambiental e sustentabilidade e dá frutos até hoje. Entre 2015 e 2016, iniciou uma parceria entre a UFSC e a Royal Holloway University of London, onde realizou seu pós-doutorado. 

Mão Estendida: Lucila também conta que desses projetos em parceria com o Reino Unido surgiram outras grandes parcerias, como convites para seminários no Reino Unido, com participação de membros de outros continentes, como a África. Em 2019, uma reunião foi feita acerca desse projeto, com a participação do Ministério Público e da Companhia de Melhoramentos da Capital (Comcap). Em parceria com a Comcap e com outra professora do departamento de Engenharia de Produção e Sistemas, a pesquisadora atua na implementação de projetos para melhorias operacionais e de logística na área de gestão de resíduos e cadeias de suprimentos.

O que diria para um aluno: Aos que almejam ser pesquisadores e ingressar na área, ela diria que é necessário realmente gostar do trabalho de pesquisar, ter paixão e principalmente objetivos claros. 

Lucila na apresentação do seu trabalho no EurOMA Conference, em Trondheim, na Noruega (junho/2016).

Desafios: Em sua área há vários desafios, mas o principal é a capacidade de solucionar os problemas na medida em que eles são gerados, sabendo que o modo de vida consumista do ser humano é algo presente, por conta da facilidade de descartar e trocar as coisas – relata. Outro desafio é o trabalho em uma área multidisciplinar, que apesar de muito rico e importante, pode ser difícil por conta da união de diversas áreas do conhecimento.

Um breve panorama: Tendo em vista que sua área possui interface inter e multidisciplinar, a pesquisadora diz que há pontos muito positivos em relação ao panorama da UFSC para futuros trabalhos na gestão ambiental. Ressalta a importância de novos projetos de pesquisa, bem como da atuação do CGA-UFSC (Coordenadoria de Gestão Ambiental), que vem fazendo um trabalho muito interessante, como a ‘Semana do Meio Ambiente’, que ocorre todo ano, e as ações conjuntas com centros de ensino, visando a coleta adequada e a redução da geração de resíduos nos campus da UFSC. 

Organizadores e palestrantes do International Workshop “Indicators and Metrics for Socially Inclusive Waste Management and Resource Efficiency in Supply Chains: Measuring and Reporting to Embed Sustainability in Policy and Practice”, em Florianópolis, financiado pelo British Council e FAPESC (maio/2017).

Concepção e Entrevista: Eduardo Vargas
Redação: Carlos Venâncio

Tags: 'Cientistas pela UFSC'