Pró-Reitoria de Pesquisa
  • Publicado em 04/04/2018 às 09:08

  • Publicado em 07/02/2017 às 08:44

    portal oportunidades    grupos de pesquisa 
    iniciação cientifica  ct infra  laboratorios 


  • O Laboratório de Moluscos Marinhos da UFSC e sua influência na maricultura catarinense

    Publicado em 16/08/2019 às 11:03

    O crescimento das ostras depende de uma larva, chamada de semente ou matriz. O LMM é capacitado para produzir um grande rol de espécies de moluscos, cuja produção é vinculada com a cultura local e as condições climáticas e geográficas.

    O Laboratório de Moluscos Marinhos da UFSC (LMM) é essencial à prosperidade da Maricultura em Florianópolis. As sementes de ostras, por exemplo, dependem da produção em laboratório, considerando que na coleta natural não há volume de sementes para atender a demanda comercial. O laboratório produz demandas muito grandes, na casa dos milhões, cujos excedentes são comercializados e, por consequência, geram retorno financeiro. Apesar de existir um outro Laboratório privado em Florianópolis, a UFSC atende a maior quantidade de ostreicultores, fomentando o mercado local há mais de duas décadas. Na safra de 2016-2017, foram cerca de 217 vendas, que oscilam entre 50 mil e um milhão de sementes.

    No âmbito da pesquisa científica, o laboratório possibilita que a maior parte dos acadêmicos da engenharia de aquicultura realizem seus estudos em suas locações e, eventualmente, possibilita colaborações com pesquisadores de outras áreas, como biologia, engenharia de alimentos e engenharia sanitária. Segundo Claudio Blacher, que gerencia o LMM, a pesquisa é mantida, em grande parte, pela comercialização de excedentes, que proporciona retorno na estrutura do laboratório, fazendo com que o mesmo seja o maior do Brasil no setor de moluscos.

    Com fundação nos anos 90, o LMM especializou-se na reprodução e produção de moluscos bivalves e tem dedicado-se ao estudo de técnicas de reprodução da espécie Crassostrea gigas, popularmente conhecida como ostra do pacífico, e a Crassostrea gasar, uma espécie de ostra nativa. Nos últimos anos, mexilhões, vieiras, berbigões e outras espécies nativas também foram prioridade para o LMM.

    Continue a leitura » »


  • MCTIC publica portaria que implementa a Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia

    Publicado em 15/08/2019 às 14:15
    Regulamentação da iniciativa criada em 2013 vai trazer maior efetividade e eficiência para os objetivos propostos.
    Por ASCOM
     

    Foi publicada na edição desta quinta-feira (8) do Diário Oficial da União a Portaria nº 3.459, de 26 de julho de 2019, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que institui a Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (IBN). A IBN será o principal programa estratégico para incentivo da nanotecnologia no país.

    A IBN foi lançada em 2013 com com o objetivo de criar, integrar e fortalecer ações governamentais para promover o desenvolvimento científico e tecnológico da nanotecnologia, com foco na promoção da inovação da indústria brasileira e na prosperidade econômica e social. A publicação da portaria inicia o processo de preenchimento de uma importante lacuna no marco legal da nanotecnologia, como principal programa estratégico para incentivo do setor no país.

    Continue a leitura » »


  • Equipamento de soldagem da UFSC deve ultrapassar os disponíveis no mercado em alguns anos

    Publicado em 05/08/2019 às 08:00

    O Tartílope V-4, modelo de cabeçote de soldagem do LABSOLDA, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), é mais flexível e possui mais funções em relação aos mesmos equipamentos disponíveis no mercado. Os dutos offshore(na água) e onshore(em terra) são os materiais soldados pelo equipamento, que atualmente opera mecanizadamente (com pouca ação do operador), em evolução para plena automatização. Ainda não há previsão exata, mas  os trabalhos desdobram-se com o objetivo de que o cabeçote se torne mais robusto e apto a trabalhar em ambientes hostis de campo, e também incorpore um sistema de sensoriamento a laser, tornando o processo totalmente automático.

    Bancada de Soldagem Orbital – Tartilope V4

    Continue a leitura » »


  • Indicação de bolsista PIBIC e PIBITI 2019/2020 – Prazo Final

    Publicado em 30/07/2019 às 17:58

    A Propesq informa que devido à demanda de solicitações e ao retorno das aulas na próxima segunda-feira, 05/08/2019, o prazo final para indicação de bolsistas PIBIC e PIBITI, ciclo 2019/2020, no Formulário IC Online, foi estendido para o dia 08/08/2019, com a possibilidade de entrega do Termo de Outorga nesta Pró-Reitoria até o final do mês de agosto.

    De qualquer forma, solicitamos celeridade na indicação, uma vez que a vigência da bolsa tem o seu início já no dia 01/08/2019.

    Aos proponentes contemplados com bolsa que já indicaram os estudantes será dada a oportunidade de mudança mediante manifestação (solicitação de exclusão da indicação anteriormente realizada) até o dia 04/08/2019. Neste caso, após a exclusão, será necessária toda a tramitação de indicação novamente, dentro do mesmo prazo, até 08/08.

    Nos projetos em que não houver indicação de estudantes, as bolsas serão redistribuídas dentro da Unidade de Ensino do proponente contemplado.

    Ressaltamos a necessidade do bolsista indicado possuir, obrigatoriamente, conta corrente, pessoal e do Banco do Brasil para o crédito da bolsa.

    Para quaisquer esclarecimentos, solicitamos que entre em contato imediatamente por meio do pibic@contato.ufsc.br.


  • Resultado Final PIBIC e PIBITI 2019/2020

    Publicado em 10/07/2019 às 14:13

    A Propesq divulga nos documentos anexos a lista com os nomes dos proponentes, por Unidade de Ensino, contemplados com bolsas no âmbito dos Programas de Iniciação Científica e Tecnológica para estudantes de graduação da UFSC:

    Resultado PIBIC 2019/2020

    Resultado PIBITI 2019/2020

    Informamos ainda que o Formulário IC Online será aberto para indicação de bolsistas a partir de amanhã, 11/07/2019.

    Destacamos que os proponentes contemplados com bolsa terão até o dia 31/07/2019 para indicar estudantes com o currículo Lattes atualizado e enviado ao CNPq, conta corrente própria no Banco do Brasil, além dos demais requisitos descritos em edital.

    Os proponentes contemplados com bolsa que não realizarem a indicação de estudante dentro do prazo estabelecido terão suas bolsas redistribuídas dentro de suas Unidades de Ensino, de acordo com a ordem de classificação.

    A divulgação dos proponentes contemplados com bolsa PIBIC do Campus de Araranguá ocorrerá mediante o envio da lista pela comissão dessa Unidade de Ensino após a aplicação de critérios específicos, descritos no edital do programa, para a distribuição da cota de bolsas.

    Novamente informamos que, como forma de valorizar os trabalhos de Iniciação Científica melhor avaliados no Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica de 2018, uma bolsa foi destinada a cada orientador de trabalho vencedor em cada uma das três grandes áreas de conhecimento desde que tenha apresentado uma proposta completa e que tenha sido classificada.

    Continue a leitura » »


  • Encarte especial do Zero Jornal exibe números do impacto da UFSC para a sociedade

    Publicado em 04/07/2019 às 16:58

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é referência na formação e produção de conhecimento na América Latina. A instituição é atualmente a sexta melhor universidade do Brasil, segundo Ranking Universitário Folha (RUF), além de figurar no ranking de produção científica como a décima instituição que mais produz ciência no país.

    Com aproximadamente 50 mil pessoas envolvidas em sua comunidade interna – entre estudantes, servidores docentes e técnico-administrativos em Educação – a UFSC desenvolve atividades que extrapolam a formação profissional e que atingem a um número de pessoas muito mais abrangente que sua comunidade.

    Continue a leitura » »


  • Grupo de pesquisa Virtuhab da UFSC estuda métodos de construção mais sustentáveis

    Publicado em 27/06/2019 às 15:07

    O grupo Virtuhab pesquisa projetos, materiais e métodos de arquitetura sustentável, buscando soluções com menor impacto ambiental que sejam tão eficientes quanto as construções mais usuais. Atualmente o grupo atua em diversos subprojetos, atraindo acadêmicos que fazem pesquisas sobre o tema da sustentabilidade na área de arquitetura, design, engenharia civil, com enfoque em construção de edificações e suas interfaces.

    Quando ainda era professora na Unisul em 2010, onde atuou por 10 anos, Lisiane Ilha Librelotto iniciou o grupo de pesquisa, que tinha foco em construções para reassentamento da população pós-desastres, financiado pela FAPESC(Fundação de Amparo à pesquisa e inovação do estado de Santa Catarina). Mais tarde, quando veio à UFSC, onde atualmente é professora do Departamento de Arquitetura, transferiu o projeto para Universidade, que cedeu o Labrestauro como espaço físico. Um dos resultados deste projeto foi o de uma casa flutuante feita de containers, uma ideia promissora que vem ganhando mercado nos últimos anos.

    Um dos exemplos de material explorado pelos pesquisadores do grupo é o bambu, que tem certa rejeição por, em primeira vista, parecer não muito durável. Sumara Lisboa, mestranda da pós-graduação em arquitetura da UFSC e membro do Virtuhab, afirma que se bem tratado e trabalhado, o bambu pode ser tão eficiente e durável quanto uma construção de alvenaria tradicional. Em sua pesquisa de mestrado, ela estuda a técnica da taipa de mão, ou pau a pique, com enfoque na estanqueidade de painéis confeccionados com bambu roliço. A técnica resulta em um material resistente e ecológico, que pode ter variações de materiais e possui inspiração na arquitetura vernácula. Como exemplo de uso desta técnica mista de construção, há o Palácio Cruz e Sousa, localizado no Centro de Florianópolis, que utiliza pau a pique com madeira serrada em parte de sua construção.

    Continue a leitura » »


  • UFSC figura na 12ª posição em ranking de Universidades da América Latina

    Publicado em 19/06/2019 às 15:36

    A Universidade Federal de Santa Catarina ficou na 12ª posição no ranking de melhores universidades da América Latina, segundo a Times Higher Education(THE). O desempenho foi melhor do que o de 2018, cuja posição foi a 14ª. O ranking divulgado ontem (18), aponta que das 10 melhores universidades, 6 são brasileiras, das quais 5 são públicas.

    A Revista Britânica fez um ranking com 150 universidades de 12 países da América Latina, que teve 52 universidades brasileiras, superando o numero de 2018(43 universidades) e sendo o país com mais instituições na lista. O ranking é liderado pela Pontifica Universidade Católica pelo Chile, seguido por 3 universidades brasileiras (Universidade de São Paulo, Universidade Estadual de Campinas e Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro). A metologia para a realização do ranking consiste em 13 critérios, como internacionalização, inovação e influência das pesquisas. Abaixo, um vídeo da entidade falando sobre a metodologia.

    Em 2018, a UFSC foi classificada como a 6ª melhor Universidade pelo Ranking Universitário Folha (RUF), e 5ª melhor universidade segundo o ranking do Índice Geral de Cursos(IGC) do Ministério da Educação(MEC). Confira a lista com as 20 melhores universidades segundo o ranking da THE:

     

    1. Pontificia Universidad Católica de Chile – Chile

    2. Universidade de São Paulo (USP) – São Paulo, Brasil

    3. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – São Paulo, Brasil

    4. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) – RJ, Brasil

    5. Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey – México

    6. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – São Paulo, Brasil

    7. Universidade do Chile – Chile

    8. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – Minas Gerais, Brasil

    9. Universidad de los Andes – Colômbia

    10. Universidade Estadual Paulista (Unesp) – São Paulo, Brasil

    11. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) – RS, Brasil

    12. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – SC, Brasil

    13. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – RJ, Brasil

    14. Universidade Nacional Autônoma do México – México

    15. Universidade de Brasília (UnB) – DF – Brasil

    16. Universidade Federal de São Carlos (UFScar) – SP, Brasil

    17. Universidade Federal de Viçosa (UFV) – MG, Brasil

    18. Universidade Autônoma Metropolitana – México

    19. Universidade Federal do Ceará (UFC) – CE, Brasil

    20. Pontifícia Universidade Católica do Peru e Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)*

    *As duas universidades aparecem na mesma posição.

     


  • Superbactérias é assunto do quarto episódio do podcast UFSC Ciência

    Publicado em 12/06/2019 às 14:14

    Microorganismos super resistentes é o tema discutido no quarto episódio do podcast UFSC Ciência. A professora Thaís Sincero, do Departamento de Análises Clínicas da UFSC, e o pesquisador Carlos Zarate Blades, do Departamento Microbiologia, Imunologia e Parasitologia explicam o surgimento e circulação desses organismos, além da ligação entre a criação de animais e a pesquisa hospitalar de bactérias.

    O UFSC Ciência é uma produção da Agência de Comunicação da UFSC, gravado no Laboratório de Radiojornalismo da UFSC e editado no Laboratório de Gravação e Edição de Som do Centro de Comunicação e Expressão da UFSC.

    Podcasts são arquivos de áudio disponíveis para o usuário escutar a hora que quiser. Os episódios serão quinzenais, às terças-feiras, e estarão em diversas plataformas, como Spotify e iTunes.

    Mais informações na página UFSC Ciência.

     

    Ouça o podcast abaixo:

     


  • Ciência em Nosso Centro EP. 07 – Centro de Ciências da Saúde (CCS)

    Publicado em 04/06/2019 às 13:59

    No sétimo episódio do Ciência em Nosso Centro foi a vez do Prof. Dr. Celso Spada, Diretor do Centro de Ciências da Saúde, falar sobre a pesquisa e produção científica em seu centro.

     

    Confira a entrevista abaixo:

    Produção por: Eduardo Vargas